• SR. JORGE

Marketing Digital Na Real #1 | Por que investir?



Esses dias, estava a conversar com um cliente e ele perguntou-me se utilizar blog na estratégia de comunicação era algo do passado. Isso deu-me um insight! Como consultoria, procuro sempre olhar tudo, inclusive os clientes, com os olhos de ver. Essa pergunta fez-me entender que neste papel, tenho a missão de inserir os parceiros nessa trilha de conhecimento sobre o universo da comunicação. Compartilhar e trocar experiências está aqui no ADN por isso, esse é o primeiro artigo da série #MarketingDigitalNaReal. Nos conteúdos, uma forma simples de entender teoria e prática da área para impulsionar marcas e negócios. Vamos a isto?


Partir do início: o que é marketing digital?


Ao andar pela cidade, você depara-se com pósteres ou outdoors. Ao ligar a TV, entre um programa e outro, você assiste a um comercial. Você liga o rádio e, depois da sua música favorita, aquele jingle aparece. A comunicação sempre esteve onde estamos. Com a internet, esses espaços delimitados se desfizeram, porque tudo está num mundo que carregamos na palma da mão, nos nossossmartphones. Segundo o último relatório Digital in 2020, do Hootsuite, são mais de 4,5 bilhões de pessoas usuárias da internet que passam, em média, 6h42 conectadas. Se estamos virtualmente presentes, certamente, a comunicação vai nos acompanhar.


Toda e qualquer forma de promover marcas e as suas ofertas no mundo online pode ser incluído no marketing digital. Do post na rede social ao app do banco. Hoje, no momento que vivemos, podemos afirmar que é indispensável atuar no mundo online, afinal, a transformação digital se tornou urgente a ponto de repensarmos modelos de negócio e reformularmos produtos e serviços para que se adequarem às interações que temos com as telas a todo instante.


Uma forma de compreender o marketing digital é resgatar quatro pilares centrais do marketing tradicional: Produto, Preço, Praça e Promoção. Mas parece que está faltando algo, não é mesmo? Sim, o público. Aliás, não de uma forma geral, as marcas começaram a entender a importância de considerar com um olhar mais atento as pessoas (people, o 5ºP do marketing) o que elas sentem, pensam, agem, como atribuem significados às coisas.


Aí, com a internet, surgiu a possibilidade de se comunicar com as pessoas de forma mais próxima, personalizada e contextual. Isso representa um grande passo para a estratégia, certo? Mas não foi só neste ponto que o marketing digital afinou a forma de marcas e pessoas interagirem. E é sobre isso que vou-te contar mais agora. São bons motivos para investir no marketing digital ;)


Uma via de mão dupla


Se no mundo offline um anúncio era feito e apenas observado, no mundo online, essa passividade se transforma em interatividade. Um exemplo fácil de enxergar essa troca entre marca e pessoas são as redes sociais. Um post abre espaço para que usuários comentem, compartilhem, indiquem. Pode parecer banal, mas pense no potencial: pessoas escolhem produtos e serviços não só pelos seus aspetos funcionais, mas com certeza pela forma emocional com se conectam com marcas. Um diálogo, um feedback, uma mensagem de auxílio e um conteúdo relevante aproximam e podem criar uma comunidade fiel e engajada em torno de uma marca.


Para isso acontecer, valorize uma estratégia de presença digital baseada em fundamentos. Ou seja, compreenda em quais espaços seus clientes e futuros clientes estão, como eles falam, o que querem saber e como as suas ações podem ajudá-lo na jornada de compra, inclusive mantendo relacionamento e coletando insights para as próximas ações de marketing.


Analisar, ajustar, melhorar


Mais uma vez, vou usar o paralelo com o mundo offline aqui. Se antes um comercial era veiculado por determinado período e só depois de terminado esse tempo você saberia o resultado, no mundo online, além de definir as métricas - que representam os objetivos da comunicação -, você tem acesso em tempo real ao desempenho da mídia, dos anúncios e da estratégia em si. Isso significa poder pausar um anúncio que não está a trazer bons resultados, não desperdiçar investimentos e alocar os recursos para o que está a funcionar. Os aprendizados, quando bem analisados e implementados, criam oportunidades para uma atuação otimizada, com benefícios sentidos até mesmo num curto prazo.


Aqui também entra um aspeto fundamental do marketing digital: a segmentação. O poder de direcionar uma ação especificamente para quem tem mais chances de recebê-la bem é ponto-chave no mundo online. Mais do que segmentar por idade, gênero, localização, num contexto em que comportamentos dizem mais sobre uma pessoa do que dados demográficos, a possibilidade de atrair novos clientes a partir de interesses e afinidades permite que a aproximação seja muito mais pertinente - e a conversão mais assertiva.


Múltiplas estratégias para múltiplas jornadas


Poderíamos ficar aqui por muito tempo a falar sobre marketing digital - e novos conteúdos virão! -, mas para encerrar este post, deixo aqui o que vejo de mais valioso nesse “novo marketing”: pessoas agem de diferentes maneiras até comprar um produto ou serviço. Elas passam por estágios, acessam variados canais, são mais ou menos recetivas a determinados formatos dependendo do dia e horário, e por aí vai… No mundo digital, são muitas as formas de falar da sua marca, de acordo, inclusive, com o momento da jornada ou do sentimento do usuário.


Criar uma estratégia digital é pensar, antes de tudo, em posicionar marcas, de forma conceitual, contextual, emocional e funcional.


Para quem pode gostar de conhecer a sua marca; para quem já está a buscar algo que a sua empresa oferece; e para aqueles que já se tornaram clientes e podem evoluir para a advocacy- nível em que a pessoa é ativa na recomendação. É preciso entender como se conectar com essas “aberturas” e mais: saber que é possível e necessário atuar nessas frentes simultaneamente. Isso é possível é viável no digital. Explico melhor a seguir:


Conceitual: apresentar a sua marca sob uma perspetiva positiva, ou seja, deixe claro quem é e por que é relevante no mercado. No digital, são muitas as formas de contar essa história: nos seus canais proprietários como o seu site, perfis nas redes sociais, blog, são alguns exemplos. Mas, claro, não é apenas onde, mas também como: linguagem, tom de voz, atendimento e experiência contam - e muito - para notabilizar o posicionamento.


Contextual: apresentar a sua marca sob uma perspetiva aderente a uma situação, ou seja, escolher canais e formatos que sejam pertinentes e tenham “match” com o contexto. Quer ver umas referências? Primeiro, os influencers. Para escolher quem são os perfis mais adequados para falar sobre a sua marca é preciso entender a relação que eles têm com os valores, objetivos e se, genuinamente, vão promover o produto/serviço de maneira que os seguidores o vejam de forma natural. Outros meios são o Inbound Marketing e SEO (SearchEngineOptimization), que consideram os termos buscados em sites como o Google para entregar conteúdos que sejam a resposta para o que o usuário está a procurar.


Emocional: apresentar a sua marca sob uma perspetiva de empática, ou seja, além de ter qualidade ou um produto com bom custo-benefício, no digital, você pode- e deve - ressaltar quais valores compartilha com o seu público. Aqui, o conteúdo merece destaque: oferecer materiais e informações que fazem sentido para o estilo de vida das pessoas com as quais você quer se comunicar é um demonstrativo para se tornar mais do que uma marca que vende, mas sim, uma marca que entende.


Funcional: apresentar a sua marca sob uma perspetiva resolutiva, ou seja, a destacar os aspetos utilitários do produto (por que é melhor? Por que é diferente? Por que é a solução?). Explicações e detalhes que mostrem a expertise da marca, além da oferta direta, podem ser exploradas por muitos caminhos no digital: e-Books, vídeos, tutoriais, anúncios em sites e redes sociais são alguns deles.


Como comentei, as jornadas são múltiplas e os meios, canais, formatos também. Um bom planejamento de posicionamento e mix de estratégias no marketing digital, com esforços customizados conforme a maturidade e o momento da marca, criam muito mais oportunidades para alavancar negócios e impulsionar conexões entre pessoas e marcas.


Quer saber mais sobre como investir no marketing digital pode expandir os horizontes da sua empresa? Então, convido você para um bate-papo! Envie um e-mail para geral@srjorge.com e vamos juntos!


Até logo!

Sr. Jorge

58 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo